segunda-feira, 16 de março de 2009

AS INFLUÊNCIAS DO BIG BROTHER

Um programa de televisão como o “Big Brother” que apresenta uma proposta “moderna” e sem sombra de dúvidas muito atraente ao público, irá “comprar” o telespectador pela curiosidade de saber, conhecer e bisbilhotar a vida alheia, o que não é nada importante e construtivo, para quem aprecia esse programa e muito menos para os “fantoches” que estão se deixando prostituir em nome de uma utópica carreira artística.
A situação se torna ainda mais crítica quando aquelas imagens, carregadas de conceitos sórdidos e estereotipados, entram em nossas casas destruindo todos os valores, como o respeito, união e paz, colocando em seus lugares intrigas, mentira, desconfiança e por que, também não o espírito de competição típico do mundo capitalista?
Fazendo assim com que os valores sejam trocados, interferindo diretamente em nossa vida, social, profissional, escolar e moral.
Em razão disso é importante que tenhamos conceitos sociais e uma moral solidificada, para que as influências do Big Brother não interfiram na nossa ética pessoal, ou até mesmo que esses anti-valores do programa sejam atenuados ao ponto que não representem perigo algum tento para as crianças, jovens e adultos, principalmente. Embora seja difícil inibir ou retardar esses anti-valores, é possível sim, contando com o bom senso e compreensão de todos.
.
PORTAL COMUNISTA - publicação de WILLIAN DE SOUZA

3 comentários:

roselene disse...

no meu ponto de vista arede globo deveria envistir esse 1milhao nas crianças de ruas e nos jovens carentes seria mas util

Portal Comunista - Powered by FAMOUS STUDIO disse...

Eu concordo, mas gostaria de frisar que, investir no futuro de crianças carentes, só por investir não é interessante para a Rede Globo, nem para qualquer outra rede de televisão, por isso não podemos nos isentar da nossa responsabilidade como telespectadores, pois falando como crítico televisivo: a qualidade da televisão brasileira vem caindo drasticamente ao longo desta década, porém isso não deixa de ser nossa culpa, porque damos audiência à programas popularescos como o Big Brother Brasil e até mesmo o Criança Esperança, além disso gostaria de reforçar mais uma vez que esta situação só haverá de mudar quando nós, os meros telespectadores, assumirmos uma postura mais crítica em frente à televisão, o controle remoto está em nossas mãos!

o tal do mula disse...

O BBB é o típico programa comunista....Onde pessoas não pagam por comida,toda semana alguem vai ao paredão,todos sao vigiados e rodeados de regras